Saturday, November 24, 2007

Sol, praia e bicicleta


Sábado de sol, fui andar de bicicleta e depois à praia. Me distraí, tomei mate/limão e água de coco.
Coisas boas do Rio: um programão feito de quase nada...
Agora blog, almoço, conferência e cinema...

Capítulo XIII

Oi.

Nossa, que voz... Está tudo bem?

Estava escrevendo.

Ah, desculpe. Só liguei prá dizer que estou embarcando hoje. Quer alguma coisa daqui?

Não.

Nada, nada?

Nada, mesmo.

Nem amendoim japonês?

Nada.

Está chateada por que estou indo para aí?

Não. É que estou no meio de uma cena importante, não quero perder o embalo.

A cena da cama?!

É.

Eles já chegaram às vias de fato?

Como já? Você passou o tempo todo reclamando da falta de sexo na minha história! E já estou terminando o romance. Se eles não transarem agora, só em outro livro.

Pensei que você ia deixar para escrever o final quando eu estivesse aí. Como é que vou fazer o documentário, te filmar escrevendo?

Olha, acho melhor você desligar, se não pode perder o avião. É melhor chegar com três horas de antecedência, ou até mais. Os procedimentos de segurança estão cada vez mais complicados.

Isso para não falar nos problemas dos aeroportos daqui. Além de apagão aéreo, temos operação padrão da polícia federal. As filas estão enormes.

Então, tá. Vai logo.

Poxa! Essa cena deve de estar mesmo quente. Nunca te vi com tamanha vontade de voltar a escrever.

Ai, que saco! Já perdi o clima. Que coisa! Por que é que você não desliga?

O que é que eles estão fazendo? Me manda por e-mail, ainda dá tempo. Eles estão próximos do orgasmo, é?

Fábio, qual é? Você pensa que está ligando para o tele-sexo?

É que eu estou preocupado com esse teu poeta. Acho que ele, na hora H, vai falhar!

Só se você telefonar e atrapalhar. Por que é que ele havia de falhar? E, mesmo que falhe, isso é problema do passado. Se ele perceber que as coisas não vão bem, ele toma uma pílula.

Ah! Não falei que esse teu poeta não era de nada? E você também está por fora. Pílula é coisa de mulher. Macho toma é viagra mesmo.

Eu não lembrava do nome. Me admiro é de você ter o nome assim, na ponta da língua.

Isso é porque você nunca frequentou academia de ginástica. Os caras ficam lá só falando nisso: uns dizendo que os outros estão tomando. Ninguém toma, mas acha que todo o resto já tomou.

Que horas são aí, Fábio?

Caraca! Já estou atrasado!

Corre, não vá perder o vôo.

Manda por e-mail, vai. Ainda dá tempo.

Não mando nada. Anda logo. Amanhã você lê.

1 comment:

Amauri said...

A Lucia, voce como escritora já é um sucesso agora imagine como pianista.
Bem, li sua novela ontem a noite, justo vivendo os momentos que a personagem de sua novela mais temia, o caos dos aeroportos.
Mas isto te conto outra hora, o bom mesmo é saber que voce esta pedalando por aí.
Grande beijo, e vamos pedalando porque de avião está difícil....