Monday, June 02, 2008

vida líquida

Contas para pagar, textos para ler, trabalhos... E, no entanto, o mar lá fora me chama para me dar lições de azul. Como não parar e refletir um pouco sobre essa beleza que se oferece a quem para ela tiver olhos? Olho para o azul e descubro tons desconhecidos, que se improvisam no momento mesmo em que olho. Aprendo.
Ontem o mar parecia congelado, uma faixa de gelo próxima ao horizonte, imobilizando ilhas e barcos. Hoje ele amanheceu líquido (e certo). Um navio se equilibra na linha do horizonte e as ilhas se aproximam, curiosas, arrastando suas mantas verdes para secar ao sol.
Meus olhos dançam nas águas enganadoramente calmas. Sei, marinheira que julgo ser, que as diferenças das cores se traduzem em correntezas. Desejo me deixar levar por uma dessas e é isso mesmo que faço, abandonando tarefas e me deixando arrastar pelos pensamentos, ora mergulhando nas ondas, ora embarcando nos navios. Convido. Querem vir comigo? Levantem os olhos, vejam o que está a seu redor. Tudo é tão fugaz. Agora mesmo acaba.
O navio que passava desapareceu de vista. Outro chegou. Mais longínquo, e, no entanto, no mesmo horizonte, agora também distanciado. Este também se vai, mas um outro volta, sustentando meus sonhos.
Boa semana para todos. O azul os acompanhe.

3 comments:

Anonymous said...

Estou arrumando as malas. Mas quero ficar nas rochas, alisando com a mão minha cauda nacarada (troco todos meus problemas por uma cauda de sereia) e juro que nem canto, só quero ficar preguiçosa olhando o mar e tomando Sol. Devinnez qui je suis.

Amauri said...

Lucia,
Vou trocar minhas viagens pela sua. Eu quero ir sim, adoro o mar só que vivo no ar. Um dia vou chegar de navio na sua janela, aguarde.
Grande abraço, estou no México esta semana.
Ah! cinquentões y cinquentonas se animem!
Beijos.

Guido Cavalcante said...

Que texto mais lindo! Adorei a imagem das "ilhas curiosas"... Se estiver à venda, eu compro!