Tuesday, January 01, 2008

Um sorriso inesperado

Passei um reveillon diferente: fui ao aeroporto, dirigindo um carro alheio, que, na volta, parecia grande demais, vazio demais... As ruas estavam vazias, desertas de carro e de gente. Pelas saídas da Linha Vermelha, carros de polícia insistiam em lembrar-nos da violência de uma cidade que se modifica com os anos. Ao chegar na Lagoa, encontrei todos os carros que não havia visto pelas outras ruas. Um engarrafamento bloqueava a chegada ao Corte Cantagalo, e os carros progrediam devagar.Tinha pensado em seguir a pé, mas o calor era grande, a hora já estava adiantada, e a visão de um ônibus não muito cheio que entraria no Corte, me convenceu que era melhor tomá-lo. Nos arrastamos lentamente e mesmo assim consegui chegar a tempo na casa de minha amiga, na Avenida Atlântica, onde me maravilhei, como sempre, com o espetáculo das gentes, aquele mar vivo que se movimentava em ondas brancas, e ressoava em uníssono sua admiração pelos fogos de artifício. Que, diga-se de passagem, estavam lindos, mesmo.
Depois de tudo, uma lua parecendo um gomo de laranja, sorriu na noite, e depois desapareceu. Foi uma passagem de ano tranquila, sem muitas esperanças no futuro, mas com alguma paz no coração ferido que carrego.

Hoje sei que o que me pareceu pacífico e ordenado ontem, desmente minha crença: gente baleada, gente morta, nem mesmo o reveillon escapou incólume. Mas fico com a lembrança do sorriso irônico daquela Lua zombeteira e esquiva, cor de laranja, de bons augúrios.

Esse primeiro dia de 2008, ensolarado e belo, passou suavemente, com um bom filme: A culpa é de Fidel. Que coisa boa acreditar que talento é hereditário! Parabéns ao Costa Gavras que assina a vida de Julie (ou seria Julia?) . Não deixem de ver essa jóia de filme, estrelado por uma menina genial, de olhos expressivos, reveladores.

3 comments:

Marcelo said...

Que filmaço! VOu comentar dia desses lá no blog. E a menina é uma atriz nata!

Neguinha Suburbana said...

Este filme é mesmo ótimo! A menina dá um show em muito marmajo por aí.

Beijocas.

Tereza said...

Hoje é dia 19 de março de 2011 e como tive um tempinho livre, depois da visita diária no seu blog e como não tinha postagem nova, dei um pulo nas suas postagens antigas. E desse ponto no futuro, fico feliz em ver que sua vida atual caminha num passo ideal, com luas cheias de bons augúrios, sempre. Esse coração ferido talvez fique mais uns tempos assim, talvez não, não sabemos. Aliás, não sabemos ainda de muita coisa. Só digo, como sempre digo, que amar e ser amado é uma bênção, e infelizes são aqueles que nunca viveram a experiência de um grande amor. Um grande abraço, meu carinho e respeito, T.T.